Atenção

Esse livro não baseia-se na exactidão ou remete a um ponto final sobre cada tema discutido, cabendo ao leitor o colocar de encontro ou não com a sua vontade interior.



“Uma informação para ser bem passada, não basta estar bem escrita, depende de um bom entendedor do outro lado.”

Venho falar de uma ciência de muitos ramos, mas poucos rumos, tão incerta quanto a quântica e tão verdadeira quanto relatividade. Ciência esta muito estudada pouco conhecida a fundo, mas muito falada… A nossa mente.

A ideia de escrever esse livro surgiu a muito tempo quando comecei a perceber que existe algo por explicar dentro de mim, me apercebi que esse algo não estava apenas dentro de mim.

Até hoje não encontramos palavras, para expressar de forma correcta o que nos impulsiona buscar e fazer entender a nós próprios e o nosso meio, seja ele aqui na terra, no nosso universo, nos múltiplos versos, dimensões ou tempo que nele possa existir.

Nessa busca deparei-me primeiro com a religião, tão complexa, de muitos pensamentos ordens e palavras, mas, há um vazio que mesmo assim não é preenchido. Esse vazio deu lugar a perguntas muitas vezes sépticas, e nelas encontram-se mais perguntas e muitas respostas com muito mais incertezas, dentro de toda a nossa certeza que foi base na nossa formação.


Sem medo vos convoco a iniciar a grande obra vossa e de toda humanidade.

“Permitir o mal, é suprimir o bem”.

O livre arbítrio está em saber cumprir o dever com sentimento de Homens honrados, de conhecerem os segredos deixado pela palavra de Cristo a todos os Homens, Cristo não proclamou guerras em seu nome, mas sim propôs a paz e o perdão.

“Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai (João 14.12).”

João trouxe a luz para que outros não dominassem a terra com as suas trevas, ao qual tomariam o conhecimento apenas para eles escondendo a verdade, caluniando a estrela que guiou os magos. Os possuidores das palavras de Satã, entorpecem e fazem os Homens crer que são livres quando escondem e tornam desconhecido a verdade sobre Deus e negam a sua ciência de forma a dominar os seres como se fossem um rebanho.

Essa ciência para libertar-se também negou Deus e buscou materializar-se, mas não são culpados de todo, uma espeça escuridão cobria os seus olhos não vendo assim o espírito da sua própria busca, e em seu nome proclamaram Luz aqueles que não eram cegos.

Quem já ouviu falar de Arquimedes, Pitágoras, Platão, Ptolomeu, Nicolau Copérnico, Newton e até mesmo Einstein, esses homens não procuravam a fortuna material, mas sim o verdadeiro ouro filosófico DEUS.

Agora espiritualizamos para experienciar os milagres que nos foram anunciados.

Novas mensagens nas respectivas páginas.

Quando for adicionado novas mensagens, será feita na página inicial a indicação de uma nova mensagens para as respectivas páginas.

EX - Nome da pagine - nome artigo - data

RELIGIÃO


Em busca do meu ser - 07/08/2010



Após algumas análises, chego a conclusão, que é possível provar matematicamente que Deus existe, mas não da forma que deves estar habituado. A matemática é a procura de padrões. Padrões esses que existe por todo universo.
Forma com padrões significa nada mais, nada menos do que inteligência. Se estamos rodeados por inteligência natural, significa claramente que existe inteligência que transcende o que conhecemos até agora.
Na busca do meu auto conhecimento, era importante entender o por que do sofrimento, sofrimento esse causado por aquilo que desejamos, e aquilo que nos apegamos.
Controlar a mente, e os desejos são passos importantes para darmos início a retirada para o encontro com a verdade, para isso temo de esvaziar e não permitir que sejamos condicionados, por nada ao nosso redor. Isso inclui principalmente enfrentar a verdade sobre o que nos liga aos seres ao nosso redor, os mais próximos princípio, e saber explicar-lhes que a vida errante até agora levado pelos seres humanos tem de acabar, para que possamos viver em paz e harmonia.
Poderia eu ter conseguido alcançar a felicidade cumprindo esses objectivos, mas mesmo assim conhecendo a mim, e percebendo o meu sofrimento, estando desapegado até mesmo da minha filha, algo que amo muito. Aprendendo a amar os seres que a mim me causaram algum desconforto e dor no passado, indo em busca da razão dessas acções. Compreendendo esses actos e estando em plena paz comigo e para com esses seres. Ainda continuei em sofrimento e angústia. Pois continuo a ver imensos seres a sofrerem, como posso alcançar a plenitude quando ainda vejo outros seres a sofrer. Devemos levar o sofrimento aos que causam sofrimento, alegria para aqueles que vivem no sofrimento.
Sem cumprir, o trajecto do vislumbre das acções que vos liberta, não serás livres pois existe seres em sofrimento.
Não adianta propagandear o bem, sem acções que te levem entender a natureza do mau em nosso ser.
Quando tomei a decisão de negar Deus, tinha dado a minha vida em troca o bem-estar dos seres sofredores, mas nunca obtive resposta, ai procurei entender, a razão do sofrimento. Mas antes de entender a razão do sofrimento procurei fazer essa troca também com o Diabo, mas mais uma vez não fui ouvido. Então em busca de entender o sofrimento, percebi que umas das razões pelas quais o ser humano não desperta esta no facto de estar condicionado mentalmente na figura do Deus e o Diabo. Esse condicionamento mental, espiritual e irracional nos impede de evoluir.
Antes de levantas a cortina para as criticas o desafio e dizer quem realmente es tu. Tu sabes realmente quem quês?
Tu és a imagem de outras pessoas, pois para ser tu mesmo antes deves conhecer a sua natureza. E sendo imagem de outra pessoa não podes afirmar que és livres. Pois eu vos desafio e identificar as suas afinidades, se são suas por conclusões próprias ou são induzidas por outras pessoas ou pelo meio.



__________________________


Modelando a sociedade - 07/08/2010

Análise o por que a religiões, insiste que deves formar uma família. 

Não usar preservativos?
E ser contra a homossexualidade?

Duvido muito que saibas, responder, por si só sem vir com ideias preconcebidas que lhe foram incutidas.
Mas estou aqui para ascender uma chama dentro de ti para preparar-te para a liberdade.

É sabido, que desde a muito tempos, a homossexualidade, na sociedade não era uma novidade, e já a muito também era praticada pelos religiosos.

Não vai me dizer que acreditas que existem padres, que não sejam homossexuais, muita ingenuidade sua, mas, se preferir continuar cego aos factos a sua volta, esteja preparado, pois bem antes de atingir a sua velhice terá de se confrontar com a realidade da vida. Vou te dar uma ajuda, a palavra pedofilia lhe diz alguma coisa?

As outras duas, penso que seja mais fácil de se assimilar, digamos apenas que sem população, não há adoradores, e também não há contribuições. Do mesmo modo não há influência política pois, sem a massa não se pode fazer guerras. Logo não será preciso da religião.

Mas a arte da política, tornou-se de certo modo melhor do que a da religião, pois aproveitou-se dos avanços tecnológicos que foram surgindo e cada vez menos a necessidade de um número grande de soldados é menor. Em parte precisa apenas que a sociedade continue a crescer para desta forma poder aumentar o número de contribuintes, ou escravos, que pagam para viver. Mais uma vez por falta de planeamento e visão a longo prazo, no decorrer da evolução da religião católica, permitiu que surgissem outros abutres, mais especializados, na arte de mentir e espalhar o medo irracional, que vem também se banquetear da manada que outrora tinha mais robustez, mas agora o pasto é pouco e continuam a crescer de forma desenfreada.

Como foi mencionado na página principal, o papel da religião vem de encontro para controlar as massas.

No começo dos nossos tempos, havia muitíssimo tempo para se questionar sobre os assuntos, onde, devido a uma falta de análise mais profunda, foi necessário para o nosso ser, encontrar uma resposta para as cosias mundanas da vida. Não apenas sobre os seus meios mas também sobre os seus problemas pessoais.

Podemos dizer que a religião era um dos mios mais completos no que toque a manipulação em massa. Alguns de nos precisam ser guiados, outros procuram independência, mas uma coisa era certa, a nossa necessidade de encontrar terras para o cultivo como também para a caça, leva, digamos assim, a descoberta de uma outra necessidade na altura, a de incentivar o grupo.

Através desse método, surgiu vários usos, onde percebera-se mais tarde, que devido a necessidade da busca, a imagem do divino vinha, tanto trazer conforto como também, justificar, as falhas, vitorias, e justificar o sofrimento. Mas no passado os povos cultivavam vários deuses, pois era para além de mais lógico para a maneira como pensavam, como também dirigido a um a apenas um propósito, não colocando em causa os outros mecanismos de manipulação, baseados na crença.

Com a evolução dos povos e de suas culturas, esse ainda continuava sendo um bom meio de manipulação, como também uma hipótese de se alcançar o poder, acima de tudo estar no poder. Pois todo guerreiro ou líder de uma tribo ou grupo precisava, que os seus seguidores o tivessem em conta, e de certa forma oferecendo protecção ao povo, mas tendo um povo obediente.

O que notasse bem, pelos factos de que era raro entre duas tribos, que estivessem em disputas, ofenderem os deuses da outra tribo, pois residia o medo das consequências desconhecidas.

As culturas cada vez mais cresciam como era planeado, mas mostra que os sacerdotes e líderes tribais, não eram excelentes estrategas a longo prazo, e quando digo a longo prazo, digo que, uma pirâmide que cresse em sua base, consequentemente ira crescer no seu topo. Mas como se isso não bastasse, a própria necessidade de melhorias tecnológicas tanto no cultivo como na arte da guerra, venho trazer evoluções sem precedentes, a longo prazo que indiscutivelmente, o nível logo abaixo do topo, já era tão largo, que os pretendentes das lideranças sejam elas políticas ou religiosas dentro de um povo já era tão grande, que os velhos métodos deram início ao colapso daquele meio de cultivo cultural. Certa altura para complicar mais ainda, a maneira de governar as massas surge a escrita, um meio de se poder passar o pensamento, que mais tarde seria esquecido pelo próprio pensador.

Essa nova tecnologia beneficiou em muito, ainda a religião para continuar a manipular as massas, mas de uma forma indirecta, pois a preocupação era conter e controlar o primeiro nível logo abaixo do topo da pirâmide. Mas a introdução e uso desta tecnologia nem de perto nem de longe poderia ser medido. A prova de que o aumento descontrolado, de um grupo de pessoas, quando falamos de uma tribo ou povo desenvolvido em técnicas de cultivo e criação, leva à constatarmos hoje que os povos expandiram de forma rápida, e descontrolada. Levando assim muitos actos de traição dentro destas culturas. Comparados com culturas menores, onde basicamente o isolamento e a própria falta de necessidade de expandir, manteve muitos desses povos, como tribos, assim como podemos ver em varais parte do globo.

Notasse também, algumas entre muitas pequenas diferenças, mas de veras muitíssimo importante, a ideia de respeitar e conservar o meio, não permitiu uma expansão desenfreada, o culto a deuses aplicado a oferendas para protecção na caça e oferecer boas colheitas. Nas tribos os cultos aos deuses como forma de agradecimentos, passagem da cultura do passado desta tribo, permitiu assim um desenvolvimento controlado, com a ajuda de um meio com bons recursos naturais, basicamente a disputas de território eram poucas permitindo duas tribos distantes, ao invés de entrarem em guerra estabelecer um comercio baseado na troca, troca essa tantos de recursos como casamentos arranjados, para que houvesse mais mistura no sangue, de e certa forma também garantir um compromisso de lealdade e pacto de não agressão entre as respectivas tribos.

Veja exemplo desses em tribos indígenas como também em tribos espalhadas no continente africano e no próprio Alasca. É verdade que não se transformaram em super populações, mas de certa forma a religião aqui foi usado com propósitos muito diferentes educar, para adorar os deuses e espíritos que a tribo acolhera, como também educar os jovens.

Muito diferente aconteceu em outras culturas, onde a necessidade de mão-de-obra, tanto para a guerra como escrava dentro da própria sociedade. O facto de haver muitos interessados no poder, e um crescimento desenfreado leva que parte da sociedade descontente, possa ser facilmente manipulada, e desviada da sua cultura local, vindo formar outro povo outra cultura. Mas como a base destas novas culturas, estava no desentendimento, e o que foi passado era a necessidade de disputa, voltamos para as crenças com base na manipulação, e crescimento desenfreado, pois é preciso fortalecer a economia com mão-de-obra e também, de pessoas para a guerra. Se levarmos isso a um ciclo infinito, o mais provável, que os povos todos uma hora entrem em guerra, tanto por necessidade de poder, quanto pela cega crença religiosa.

E foi exactamente isso que aconteceu, e temos estes factos todos muito bem guardados na nossa história, mas a religião ainda continua a ter muita influência nas sociedades, incutindo cada vez mais as suas doutrinas, nas classes mais baixas, influenciando a alta burguesia, e servindo os interesses do rei, ou imperador.

Um bom exemplo nisso tudo, podemos ver nas religiões católica, muçulmana e judaica. Incrivelmente são muito próximas umas das outras, o que acabou por as dividir, foi novamente, a necessidade de se alcançar o poder, mas nessa época um homem só no mundo já não fazia grande diferença, ele precisava de multidão, se assim o pretendia fazer sucesso, essa multidão havia em grandes quantidades, e muito fácil de se manipular, contando com um elemento novo, o descontentamento, por muito esforço que um rei ou imperador o fizesse eles sempre teriam descontentamento, e a base desse descontentamento vem de algo simples, algo que nos levou a evoluir, algo esse chamado de a necessidade.

Em um mundo de muitas guerras e conflitos, aparecerá a necessidade de remodelar a forma que se manipulava as maças, por que cada vez mais os deuses falhavam, cada vez mais, os povos se desrespeitavam, quando conquistavam novas cidades, pois muitos deles desrespeitavam os deuses locais. Também é verdade que muitos respeitavam devido ao medo, e também podemos por assim dizer um carácter moral, outras vezes por pura necessidade, quando determinados costumes, dentro de um povo estava muito enraizado, e o que estava em jogo, era anexar um povo a terra e seus recursos. Os deuses, nesse caso passou a ter importância, desde que a sociedade funcionasse, para muitos reis e imperadores, isso bastava. Mas mais uma vez, um acto não medido a longo prazo, venho alterar a história. Os religiosos destas culturas, de certa forma sentiram que estavam a perder o controlo, e uma reformulação no modo de pensar com base no descontentamento e necessidade, abre uma brecha para um novo meio, de manipulação, que de certa forma de novo não tinha nada, mas servia muitíssimo bem para novamente desviar uma boa quantidade de pessoas, que encontravam-se aflitas, e precisavam de explicações, protecção por assim dizer. Surge por parte dos judeus, a ideia de um único deus, com explicações mais elaboradas, e novos meios de manipulação. Mas o hábito de sociedade desenfreada já era demasiado incutido nesses povos, que mais uma vez, surgiu a oportunidade para os cobiçadores do poder. Tendo em mente que o novo método funciona, e é muito mais eficaz do que os anteriores, também os muçulmanos, iniciam a sua nova jornada. Um único deus e todo-poderoso. Só que de certa forma um pouco mais limitados. E como se era de esperar do meio do caos, ainda iria surgir muitos outros cubiçadores, mas ouve um grupo que obteve sucesso. Pois buscou no próprio ensinamento destes dois povos que agora de certa forma estavam a ter imenso sucesso. E resolveu trazer o dito messias o dito salvador. Agora podemos dizer que com base na capacidade de inventar histórias, pelos judeus e muçulmanos, o cristianismo nasce com uma boa bagagem de como enganar e mentir. Mas como já sabemos dois gaviões não dividem o mesmo espaço de caça, quanto mais um terceiro. Sendo assim basicamente a religião católica foi expulsa do médio oriente, mas teve a oportunidade que as outras duas que encontravam-se ocupadas em disputas entre eles, e não deram conta, mais uma vez falta de capacidade de visionar a longo prazo.

Foi a derradeira oportunidade para a mais ressente espalhadora da mentira, e do sofrimento, pois a sua volta havia imensos povos que ainda não tinham convertidos para um único deus. E imensas pessoas analfabetas, ou povos que poderiam de certa forma levar com a mais moderna das lavagens cerebrais. Para alem disso sociedades com super populosas, onde cobiçadores de poder saltaram como pipocas em uma panela. Como dizem, para haver fogo precisamos de combustível, fonte de ignição e um elemento com abundância que nesse caso é o ar, pronto basta accionar a ignição e a válvula teremos fogo. Todos os ingredientes estavam presentes na altura e o cristianismo de perseguido tornou-se em perseguidor, e desenvolveu ou de certa forma incutiu o medo cego, dentro dos povos por onde passou e se estabeleceu. Hoje é uma das instituições mais ricas do planeta, e ainda exerce uma enorme influencia nos povos. Ao menos tenta mostrar-se aos políticos actuais que ainda dependem dela e que a associação feita será muito difícil de se quebrar.

Em suma se ages como o gado, ou como as ovelhas continuará, ser tratado como animal de cultivo.

As sociedades actuais, são nada mais, nada menos, do que cultivo de pessoas, que manipuladas, geram riquezas e também pessoas para assim fazer a guerra e continuar na disputa cega pelo poder. E a religião está presente para assim moldar as pessoas, através do medo e contos que ao passar dos tempos vão sendo modificados, para se adaptar a sociedade actual. Um bom exemplo disso são as diferenças entre o velho e o novo testamento.

---------------------------------------
Penso que a religião deve estar dentro de nós. De nada nos adianta pertencermos a este ou aquele grupo de pessoas a defender um ideal, se permanecemos cegos em nossos corações. E de nada adianta também ser cegos para o mundo a nossa volta, opiniões e verdades incutidas, sempre mudam, hoje somos detentores de uma verdade, amanhã seremos detentores de outra.

Olhais para o espelho e sabeis quem realmente és,
Olhais para trás e orgulhe-se da sua caminhada estar próxima de Deus
Olhais a vida em sua volta e entenda o seu papel,
Olhais as estrelas e enxergue o quanto nosso planeta e pequeno em relação a nossa galáxia.
Agora olhai mais a fundo e veja quantas galáxias lá em cima existem,
Olhais agora para dentro de ti, e vejas se realmente está a ser digno nesta vida
Tenha a certeza de que a merece.  
O principio está dentro de nos assim como a igreja e Deus, como podemos ambicionar em compreender legados quando não sentimos simples palavras em algumas linhas.